BLOG EAD PREMIUM UNIFACVEST
24 de março de 2022

O que faz um profissional formado em Tecnologia em Defesa Cibernética?

A Tecnologia em Defesa Cibernética está atraindo diversos alunos em todo o país. Afinal, a área de TI (Tecnologia da Informação) está em alta e o mercado está procurando por profissionais qualificados para desempenhar diversas funções. Mas, antes mesmo de fazer a sua matrícula no curso, é importante conhecer um pouco mais sobre como será o seu dia a dia de trabalho depois de formado, e é isso que vamos esclarecer para você neste texto.

Porém, antes de falar sobre as possibilidades de atuação do graduado no curso superior é preciso explicar o que é Defesa Cibernética. Sendo assim, ela pode ser denominada como um conjunto de práticas que tem como objetivo proteger servidores, computadores, sistemas eletrônicos, redes, dispositivos e dados contra os ataques de pessoas mal-intencionadas que atuam no mundo virtual.

Em outras palavras, são práticas utilizadas para aumentar o nível de segurança de todos os ambientes e dispositivos, desde a nuvem de armazenamento, até a inteligência artificial e a Internet das Coisas. Ou seja, já deu para ter uma ideia de como essa área é importante nos dias de hoje e para diversas empresas, independente do ramo de atuação.

O que faz um profissional formado em Defesa Cibernética EAD?

Agora que você já conferiu um pouco mais sobre essa área, vamos falar sobre o dia a dia do profissional formado. Sendo assim, é importante saber que esse profissional pode atuar tanto em uma empresa de tecnologia, quanto em uma corporação de seguros por exemplo. Ou seja, há demanda de trabalho em qualquer empresa que esteja priorizando a sua segurança digital. Por isso, existem inúmeras oportunidades nas mais diferentes áreas para quem é formado no curso de Tecnologia em Defesa Cibernética.

Dessa maneira, entre as atividades estão o trabalho com desenvolvimento de gestões eficientes e seguras para ativos de redes, vulnerabilidades, atualizações (patch) e programas de atualização projetada para corrigir um erro ou falha de segurança em um programa (também chamados de hotfixes). O profissional da área promove ainda a atualização e faz o monitoramento de segurança, política, conformidade e backups.

Já um Gestor em Segurança Cibernética é um profissional capaz de gerir projetos e equipes com autonomia, conhecimentos e habilidades em cibersegurança, com perfil moderno, e inovador.

Possibilidades de atuação dentro da área

Como já citamos anteriormente, essa é uma área em expansão. Por isso, há diversas possibilidades de atuação para os profissionais formados. Separamos algumas delas logo abaixo para você conferir e já observar qual delas tem maior relação com as suas habilidades e preferências profissionais.

  • Segurança da rede: área responsável por garantir que todos os componentes de rede da empresa estejam protegidos contra ameaças e vazamentos de informações. Costuma ser a primeira linha de defesa da organização, portanto, para trabalhar nesse setor é necessário conhecer os protocolos de segurança de rede e as ameaças mais comuns a esses sistemas.
  • Segurança de informações e dados: área responsável pela proteção de dados da empresa (inclusive dos usuários) contra roubos, mudanças e remoção. É preciso ter conhecimento em gerenciamento de riscos, políticas ISO e arquitetura de segurança para trabalhar nesse segmento.
  • Segurança da nuvem: área responsável pelos arquivos e dados compartilhados na nuvem. Ela garante que os usuários façam o uso seguro de aplicativos, da web e de transferência de arquivos. Para atuar nesse setor, é bom conhecer linguagens de programação (exemplo: Phyton) e plataformas de serviços na nuvem (exemplo: Amazon AWS).
  • Segurança de aplicação: área responsável por encontrar e ajustar vulnerabilidades no código-fonte dos computadores, web e dispositivos móveis. Para atuar nela é bom ser familiarizado com linguagens de programação.
  • Segurança de terminais: área responsável pela permissão aos servidores de se comunicarem de forma segura com os terminais, o que pode incluir dispositivos pessoais. Aqui os profissionais estão diretamente envolvidos em desenvolver e configurar plataformas de proteção, garantindo a compatibilidade dos terminais.

Invista em um curso de Tecnologia em Defesa Cibernética

Agora que você já conhece mais sobre a atuação do profissional da Ciência da Computação e percebeu que essa é uma ótima alternativa para o seu futuro profissional, precisa se matricular em um curso de graduação na área. E é importante escolher uma instituição de qualidade, afinal, a graduação é a base da sua carreira, então ela precisa ser sólida para que você possa contruir um futuro brilhante.

No EAD Premium Unifacvest, o tecnólogo a distância em Defesa Cibernética é dividido em quatro semestre e cada um deles é formado por dois módulos. Sendo assim, o aluno passa por 2.000 horas de estudo e práticas que serão essenciais para o dia a dia da profissão. Além disso, os livros impressos, que fazem parte do material de ensino dos nossos cursos, são escritos especificamente pelos autores/professores de cada disciplina. Este é o fundamento dos nossos cursos e também nosso principal diferencial.

Confira abaixo a grade curricular completa da graduação, ou seja, quais são as disciplinas que você terá acesso durante todo o curso.

Grade curricular da Tecnologia em Defesa Cibernética

1º semestre

Módulo 1 A

  • Liderança, Cidadania, Ética e Tecnologia Sustentável
  • Cybersecurity
  • Integração Computacional de Hardware e Software

Módulo 1 B

  • Gestão Ágil de Projetos em Cyber e Redes de Computadores
  • Desenvolvimento de Soluções com Python
  • Direitos Humanos e Relações Sociais
  • Atividade Curricular de Extensão (ACE) I
  • Atividade Prática E Complementar (APC) I

2º semestre

Módulo 2 A

  • Desenvolvimento Web
  • Ethical Hacking e Análise se Vulnerabilidades
  • Sistemas Operacionais e Internet das Coisas (LOT)

Módulo 2 B

  • Projeto de Gestão, Proteção e Análise de Vulnerabilidades
  • Atividade Integradora I
  • Educação Ambiental
  • Atividade Curricular de Extensão (ACE) II
  • Engenharia de Software
  • Atividade Prática e Complementar (APC) II

3º semestre

Módulo 3 A

  • Programação Mobile
  • Devops
  • Perícia Forense Computacional

Módulo 3 B

  • Governança de TI e Direito Cibernético
  • Projeto Inteligência e Contrainteligência Cibernética
  • Atividade Curricular de Extensão (ACE) III
  • Língua Brasileira de Sinais – Libras
  • Atividade Prática E Complementar (APC) III

4º semestre

Módulo 4 A

  • Técnicas de Ataque e Defesa Cibernética
  • Digital Business e Design Thinking
  • Empreendedorismo Digital e Tecnologias Exponenciais

Módulo 4 B

  • Atividade Integradora II
  • Desenvolvimento de Startups
  • Atividade Curricular de Extensão (ACE) IV
  • Programação de Alta Performance
  • Atividade Prática e Complementar (APC) IV
Graduação ou Pós-Graduação? Fique atualizado e saia na frente! Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

    Estamos online!