BLOG EAD PREMIUM UNIFACVEST
25 de maio de 2021

O que faz um profissional formado em Educação Especial?

De forma geral, os profissionais que se formam na graduação de Educação Especial estão aptos a contribuir com a educação das pessoas com deficiência, sejam elas física, mental, visual, auditiva, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação.

Neste sentido, na grande maioria dos casos, quem se decide por uma Licenciatura em Educação Especial tem como principal objetivo dar aulas, seja em escolas públicas ou particulares convencionais, ou ainda naquelas especializadas em atender alunos com algum tipo de deficiência.

Por meio do curso de ensino superior, que tem em sua grade curricular uma série de disciplinas específicas voltadas a esse propósito, que você verá mais abaixo, o futuro professor de Educação Especial terá todo conhecimento necessário para ter sucesso na carreira.

Entretanto, a atuação de quem conclui o curso não está condicionada somente ao ambiente escolar. Expandindo um pouco mais o campo de atuação, é possível encontrar profissionais atuando em centros de pesquisa, hospitais de pequeno, médio e grande portes, centros comunitários, clínicas de reabilitação, além do atendimento em consultorias e até mesmo aulas em domicílio.

Enfim, podemos concluir que os profissionais da educação especial e inclusiva são essenciais para auxiliar na superação de barreiras enfrentadas pelos alunos, promovendo o desenvolvimento em cada etapa do aprendizado.

Para isso, entre as suas habilidades está a construção e adaptação de matrizes curriculares. Além disso, para promover uma educação eficaz, o educador deve utilizar ferramentas que sejam adequadas às características dos alunos, desenvolvendo ainda mais suas competências.

Essa é uma forma de fazer com que os estudantes tenham melhor aproveitamento, sem que se sintam frustrados ou excluídos do processo de aprendizagem. Muito pelo contrário. Ao fazer uso das técnicas e teorias aprendidas, o profissional da Educação Especial é capaz de capacitar seus alunos a serem indivíduos atuantes na sociedade.

Perfil do profissional de Educação Especial

A educação de pessoas que apresentam transtornos e deficiências é um desafio a ser vivido pela escola como um todo.

Porém, quando falamos especificamente sobre a figura do professor, é necessário que ele saia de uma postura tradicional e adapte-se a um novo perfil que se ajuste as diversidades humanas.

Por isso, dentre as suas principais ações estão:

  • Motivar e despertar a curiosidade do aluno;
  • Mediar a busca pela autonomia;
  • Ter curiosidade intelectual para estudar e se inteirar sobre os transtornos;
  • Capacidade de aumentar seu juízo crítico reconhecendo os pontos positivos e negativos do seu trabalho;
  • Ajudar o aluno a organizar-se, conhecer-se, a gerenciar seu conhecimento e guiar a sua mente.

É preciso ter curso superior para atuar como um professor de Educação Especial?

Não há outro jeito, se o seu sonho é tornar-se um professor ou atuar na área de Educação Especial, contribuindo para a inclusão de pessoas com deficiência, obrigatoriamente você precisará contar com uma formação superior na área, mais especificamente, com um curso de Licenciatura. Somente assim conseguirá a habilitação necessária para lecionar.

Isso porque, o curso de graduação trará diversas habilidades e competências que só podem ser adquiridas juntando a teoria e prática oferecidas pela licenciatura.

Além disso, as experiências como o estágio obrigatório supervisionado e o trabalho de conclusão de curso são essenciais para que o acadêmico possa vivenciar o aprendizado retido durante os anos de estudo.

educação especial ead

Quanto tempo dura o curso?

A faculdade de Licenciatura em Educação Especial dura 4 anos e o curso, geralmente, é dividido em 8 semestres, totalizando 3.200h de carga horária.

Neste período, os acadêmicos terão contato com diversas disciplinas, conteúdos e práticas curriculares que o deixarão preparado para enfrentar o mercado de trabalho com ética e competência.

Para isso, o primeiro ano de curso apresenta disciplinas como História da Educação, Prática Textual em Língua Portuguesa, Formação Docente para a Diversidade, Filosofia da Educação, Libras – Língua Brasileira de Sinais, Sociologia da Educação, Atividade Formativa I, Teorias da Aprendizagem, Psicologia da Educação, Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica, Didática, Educação e Ludicidade, Atividade Formativa II e Atividade Integradora I.

Já no segundo ano, as disciplinas são Currículo e Planejamento da Educação Básica, Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva, Educação Ambiental e Cidadania, Psicologia do Desenvolvimento, Dimensões da Não Aprendizagem, Atividade Formativa III, Metodologia do Ensino da Educação Especial, Direitos Humanos, Educação no Trânsito e Relações Étnico-Raciais, Diversidade na Aprendizagem de Pessoas com Necessidades Especiais. Currículo Escolar em uma Perspectiva Inclusiva, Alfabetização e Letramento; conceitos e processos, Atividade Formativa IV e Atividade Integradora II.

No terceiro ano, se iniciam as práticas de estágio, seguidas das disciplinas de Psicomotricidade no Conceito Escolar, Deficiência Intelectual, Física e Psicomotora, Prática Pedagógica na Escolarização do Aluno com Deficiência Intelectual, Transversalidade na Educação, Atividade Formativa V, Práticas de Leitura e Escrita de alunos com Deficiência Intelectual, Deficiência Visual, Auditiva e Surdocegueira, Libras e Sistema Braille, Avaliação da Aprendizagem, Atividade Formativa VI e Atividade Integradora III.

Por fim, para o último ano estão reservadas a execução de atividades complementares e o trabalho de conclusão de curso, juntamente com os conteúdos de Transtornos Globais de Desenvolvimento e Altas Habilidades, Transtorno do Espectro Autista, Estágio Supervisionado II, Gestão Educacional, Direitos Educacionais de Crianças e Adolescentes, Atividade Formativa VII, Tecnologia Assistiva e Comunicação Alternativa, Métodos e Técnicas de Pesquisa, Tópicos Especiais, Sociedade e Acessibilidade e Atividade Formativa III.

No texto de hoje você teve e oportunidade de conhecer um pouco sobre a rotina de trabalho do profissional que atua na Educação Especial, bem como, pôde entender como funciona a preparação dos acadêmicos durante os anos de graduação, que acontecem por meio do curso de Licenciatura.

Como bônus, você também teve acesso a grade de disciplinas oferecidas pelo EAD Premium Unifacvest.

Assim, caso você queira saber ainda mais sobre a curso de Licenciatura em Educação Especial, não deixe de acessar nossos outros posts sobre o assunto:

O que é Licenciatura em Educação Especial?

O que se estuda em Educação Especial?

Licenciatura em Educação Especial EAD: vantagens e metodologia

Mercado de trabalho para um licenciado em Educação Especial

Leia também:

O que se estuda em Letras-Português?

Além da Licenciatura em Educação Especial, conheça outros cursos de graduação a distância oferecidos pelo EAD Unifacvest.

 

Graduação ou Pós-Graduação? Fique atualizado e saia na frente! Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

    Estamos online!