BLOG EAD PREMIUM UNIFACVEST
18 de agosto de 2021

Pedagogia hospitalar: tudo sobre essa área de atuação!

A pedagogia hospitalar é uma das áreas que pode atuar o profissional que se forma nessa licenciatura. Essa atividade é muito importante e com crescimento constante no mercado de trabalho brasileiro. Se você quer saber mais sobre esse assunto, veio ao lugar certo! Aqui você vai encontrar todas as informações relevantes sobre esse assunto.

Pedagogia hospitalar

Como já dissemos, a pedagogia hospitalar é de grande importância para a educação de jovens e crianças. Afinal, o trabalho do pedagogo nessa área é levar a educação até os pacientes jovens que estejam internados em hospitais por um longo período e que, por isso, não possam comparecer à escola. O objetivo é que quando eles tenham sua saúde restabelecida possam voltar para a sala de aula, sem estarem atrasados em relação aos colegas de mesma idade.

É importante lembrar que a criança precisa ser estimulada a seguir em frente com a aprendizagem, o que torna o trabalho do pedagogo hospitalar ainda mais desafiador e recompensador. Além disso, o pedagogo também pode trabalhar na recreação hospitalar. Dessa forma, esses profissionais mantêm contato com o médico, a família e a escola do paciente/ aluno.

Agora que você sabe o que é pedagogia hospitalar, vamos te mostrar um pouco mais sobre esse assunto, falando sobre a história da pedagogia hospitalar e os desafios que envolvem essa profissão.

História da Pedagogia Hospitalar

A pedagogia hospitalar, também conhecida como Classe Hospitalar teve início em 1935, quando Henri Sellier inaugurou a primeira escola para crianças inadaptadas, perto de Paris. Depois desta escola, outras foram abertas em toda a França, na Alemanha, na Europa e nos Estados Unidos. Nessa época, o objetivo era de suprir as dificuldades escolares de crianças tuberculosas.

O marco decisório para a criação de escolas em hospitais se deu durante a Segunda Guerra Mundial. Com o grande número de crianças e adolescentes em idade escolar atingidos e impossibilitados de ir à escola, criou-se um engajamento, principalmente dos médicos, para o aumento do serviço escolar dentro dos hospitais.

No ano de 1939 foi criado o Centro Nacional de Estudos e de Formação para a Infância Inadaptadas de Suresnes, o C.N.E.F.E.I., com o objetivo de formar professores para o trabalho em institutos especiais e em hospitais.

Mas, como surgiu a pedagogia hospitalar no Brasil?

Aqui, a legislação reconheceu através do estatuto da Criança e do Adolescente Hospitalizado, através da Resolução nº. 41 de outubro e 1995, no item 9, o “Direito de desfrutar de alguma forma de recreação, programas de educação para a saúde, acompanhamento do currículo escolar durante sua permanência hospitalar”.

Já no ano de 2002, o Ministério da Educação, por meio de sua Secretaria de Educação Especial, criou um documento de estratégias e orientações voltado para o atendimento nas classes hospitalares, assegurando o acesso à educação básica.

Por fim, no dia 24 de setembro de 2018, foi sancionada a Lei 13.716, que acrescentou a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) o seguinte artigo:

“ Art. 4º-A. É assegurado atendimento educacional, durante o período de internação, ao aluno da educação básica internado para tratamento de saúde em regime hospitalar ou domiciliar por tempo prolongado, conforme dispuser o Poder Público em regulamento, na esfera de sua competência federativa.”

Ainda sobre a Pedagogia Hospitalar no Brasil, é preciso destacar que todo o aluno que frequenta a classe possui um cadastro com os dados pessoais, de hospitalização e da escola de origem. Ao final de cada aula dentro do hospital, o professor realiza os registros neste cadastro com os conteúdos que foram trabalhados e outras informações que se forem necessárias.

Quando esse aluno frequenta as aulas hospitalares por três dias ou mais, é feito contato com sua escola de origem, comunicando da sua participação nas aulas e obtendo informações sobre os conteúdos que estão sendo trabalhados em sua turma. Após a alta hospitalar, a escola recebe um relatório das atividades realizadas, bem como do seu desempenho.

Desafios da Pedagogia Hospitalar

Apesar de ser uma profissão muito importante, no dia a dia, o profissional pode se deparar com os desafios da pedagogia hospitalar. Então, se você está interessado nessa área porque reconhece a importância da pedagogia hospitalar, precisa conhecer as principais adversidades dessa área de atuação.

Primeiramente é preciso destacar que o Pedagogo Hospitalar vai ter uma relação diferente com o aluno que se encontra internado. Nessa situação, o pedagogo vai ter uma proximidade muito maior com a família do aluno internado. Portanto, precisa saber lidar com os sentimentos e medos dessa família.

Além disso, também é preciso saber que   existe   uma   Lei Federal    nº    11.104,    de    21/03/2005, que determina a obrigatoriedade de instalação de “Brinquedotecas” nos hospitais brasileiros, mas nem sempre essa estrutura existe ou é a ideal para o bom desempenho das aulas hospitalares. E esse é mais um desafio que será enfrentado pelo Pedagogo Hospitalar.

Por fim, existe o maior desafio, que é o de lidar com o sofrimento e a morte. A atuação na Pedagogia Hospitalar exige do profissional uma atitude de escuta, envolvimento e acolhimento.

Mercado de trabalho para o Pedagogo Hospitalar

Se você tem interesse em atuar como Pedagogo Hospitalar, precisa saber que existem várias formas de ingressar nessa carreira. A primeira e mais comum é a contratação feita diretamente pelo hospital. Depois disso, o profissional faz um credenciamento nas diretorias de ensino da cidade ou estado.

Mas também há a possibilidade de ingressar através de concursos públicos, e essas são as melhores vagas para pedagogia hospitalar, já que além dos salários acima da média, o pedagogo ainda pode contar o benefício da estabilidade.

E para que você entenda um pouco mais sobre o trabalho do pedagogo hospitalar concursado, trouxemos alguns exemplos de editais com essas vagas. Confira:

  • A Empresa Cuiabana de Saúde Pública abriu vaga em concurso para o Cargo de Pedagogo Hospitalar. O salário oferecido foi de R$2.200,25 para uma jornada de 20 horas semanais.
  • A Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP também abriu concurso para esse cargo. Nesse certame, o salário ofertado foi de R$4.180,66 para 40 horas de jornada.

Como se tornar um Pedagogo Hospitalar

Por fim, se você tem interesse nessa área e quer construir uma carreira como Pedagogo ou Pedagoga precisa dar o primeiro passo, que é a faculdade de Pedagogia.

Com o curso de pedagogia ead do EAD Premium Unifacvest o aluno tem acesso ao melhor conteúdo, preparado pelos melhores professores do país. Além disso, os materiais didáticos são produzidos pelos autores/professores. Os livros, sejam eles impressos ou digitais, têm o formato de plano de estudos. Cada capítulo do livro tem uma videoaula correspondente.

o professor de cada disciplina fica responsável por escrever o livro, gravar a videoaula e produzir as questões da prova. Assim, conseguimos manter uma unidade de ensino, trazendo melhores resultados para os alunos.

Faça a escolha inteligente! Compare qualidade, experimente e comprove!

Sobre pedagogia ead, leia também:

Saiba mais sobre nossos outros cursos de graduação ead:

 

Graduação ou Pós-Graduação? Fique atualizado e saia na frente! Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.